www.viaorganica.com.br

                          

                                        PREPARO DA ÁREA PARA A HORTA


A produção orgânica é dependente de um conjunto de fatores interrelacionados que compõem um ambiente e levam um certo tempo para implantação. Fazê-lo antes do início do cultivo é o mais recomendável e o período de conversão deve obrigatoriamente contemplar essas atitudes. Período de conversão não é somente para isentar a área de aplicação de produtos proibidos pela certificadora, mas prepara-lo para o cultivo orgânico.


A seguir algumas atitude a serem tomadas:

  1. Proteção contra contaminantes externos: barreiras de proteção no entorno da área a ser cultivada.
  2. Construção de microclimas: instalar quebra-ventos para reduzir evapotranspiração, além de economizar água evita o estresse hídrico da planta.
  3. Diversidade biológica: plantios consorciados, rotação de culturas, adubações verde, abrigos para insetos polinizadores e inimigos naturais.
  4. Disponibilidade de água: mensurar a vazão disponível e analisar se é compatível com a demanda do projeto.
  5. Conferir a qualidade da água. Restabelecer as áreas matas de proteção às nascentes e leito de águas.
  6. Estabelecer fontes de matéria orgânica: é o insumo principal do projeto e sua fonte deve ser dentro da propriedade. Na horticultura é essencial ter uma área de capineira.

    Preparação do Solo
    Preparo de solo não se resume em operações com tratores e equipamentos. Na horticultura orgânica, compensar as deficiências geradas pelas falhas do preparo de solo, durante o ciclo da cultura, implica em custo maior e chances de sucesso menor.

Algumas providências que devem ser adotadas antes do plantio:

A fertilidade do solo conforme culturas: normalmente verduras folhosas são mais exigentes em fertilidade de solo devido ao seu ciclo ser bastante curto.

Hortaliças de fruto quando em condição de fertilidade muito elevado, pode desenvolver em excesso os ramos e folhas em detrimento dos frutos decaindo a produtividade, além de se tornar mais suscetíveis á pragas e doenças.


" preparação do solo conforme estação do ano: perante a necessidade de se revolver o solo, aplicação de corretivos, descompactação, etc..., a época mais compatível para esses tipos de operações é na estação seca do inverno, pois neste período a umidade do solo é controlável através da irrigação ou chuvas esparsas.

Revolver o solo durante a estação chuvosa do verão, além de acarretar mais desestruturação e compactação de solo, promove fermentações anaeróbicas putrefativas que liberam gazes prejudiciais às raízes, bem como a redução de alguns minerais tornando-os tóxicos às plantas.

Operações de melhorias ou preparação de uma área que envolve operações com implementos de solo devem ser efetivados no inverno.


" evitar arados e enxadas rotativas e rotoencanteiradeiras: em hortaliças cujo o plantio se dá por semeadura direta (rúculas, rabanetes...), rotacionar com áreas de pousio, adubação verde ou culturas de ciclo longo para minimizar a utilização desses equipamentos na mesmo local.

Atenção para a real necessidade de canteiros em determinadas culturas, pois em muitos casos utiliza-se a rotoencanteiradeira pelas facilidades que o equipamento proporciona.


" cobertura morta, verde e plástico: é dispensável comentar os benéficos da proteção do solo. De forma geral a cobertura morta com palhas é a mais indicada. Faixas de capim napier ou cameron em barreiras de quebra ventos bem administrados podem ser fontes de palha.

O manejo de mato, em hortaliças tolerantes, proporciona efeitos de proteção ao solo, biodiversidade e fonte constante de reposição de matéria orgânica, constituindo o que se chama de cobertura verde.

Outra opção é a cobertura plástica. Neste caso aplicar uma fina camada de matéria orgânica sob o plástico para evitar a compactação do solo.

Outro ponto a ser atentado nesta opção é a disponibilização dos canteiros, de forma a proporcionar boa drenagem das águas pluviais ou excedentes de irrigação. Essa opção é muito eficiente para plantios de verão de espécies cujo cultivo se dá em áreas grandes e que não são tolerantes a presença de matos.

 

 

VISITE NOSSA LIVRARIA E CONHEÇA LIVROS PRÁTICOS - QUE ENSINAM MESMO!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LIVROS 100%PRÁTICOS QUE ENSINAM MESMO

ADQUIRA DIRETAMENTE DO AUTOR

VENDA EXCLUSIVA PELO SITE, NÃO SÃO ENCONTRADOS EM LIVRARIAS

 

 

APRENDA A FAZER DEFENSIVOS NATURAIS E TENHA SAÚDE !

 

 

 

COMO INICIAR UM CULTIVO ORGÂNICO? O primeiro passo é recuperar o ambiente e o solo. Indicamos o livro MANUAL PRÁTICO DE AGRICULTURA ORGÂNICA

 

 

COMPOSTOS ORGÂNICOS E BIOFERTILIZANTES Faça seu adubo. É uma publicação que contém orientações e dezenas de receitas de Bokashi, Boyodo,Biofertilizantes e outros compostos orgânicos.